Por Professora Denise

Todo professor já é ansioso por natureza, não é mesmo? Não é segredo que ensinar pode ser incrivelmente estressante.

Pesquisas revelam que o Brasil possui o maior número de pessoas ansiosas do mundo e 60% dos professores que atuam no país sofrem com ansiedade e estresse – o dobro da taxa de outras profissões.

Esse problema se agrava ainda mais em tempos de coronavírus, quando muitas situações tem nos levado a desencadear a ansiedade, por isso é fundamental entendermos mais sobre o assunto.

 

Como identificar quando estamos ansiosos

A ansiedade é o resultado de uma excessiva agitação do sistema nervoso central, é uma sensação semelhante ao medo e muitas vezes confundimos ansiedade com o medo.

Saber identificar o que é ansiedade e o que não é, ajuda muito!

O medo que sentimos geralmente é direcionado a algo concreto, que está presente no momento imediato:

  • Temer não cumprir um prazo
  • Ter medo de não passar num teste
  • Medo de ser rejeitado por alguém que queremos agradar

Já quando vivenciamos a ansiedade, é comum não conseguirmos especificar o motivo:

  • Podemos estar ansiosos com o futuro
  • Estamos preocupados sobre nossa segurança de maneira geral
  • Preocupação sobre encarar as incertezas
  • Temos uma vaga sensação de que algo ruim pode acontecer quando enfrentarmos determinado desafio

Diante desses sentimentos, podemos dizer que a ansiedade é um “excesso de futuro”, o legitimo sofrimento por antecipação!

7 dicas para reduzir a ansiedade do professor

Há alguns “gatilhos” que levam professores à sentir ansiedade. Venho testando várias estratégias e organizei aqui algumas estratégias para ajudar a gerenciar a ansiedade do professor e qualquer pessoa:

1. Crie uma rotina consistente

Não ter direcionamento para um planejamento pode nos levar a se perder nas ideias e a ansiedade pode iniciar ou piorar, então:

  • Faça uma coisa de cada vez
  • Anote as tarefas e risque as que foram concluídas
  • Tenha uma agenda onde TUDO esteja anotado
  • Trabalhe num ambiente limpo e organizado. Isso faz bem para a mente e auxilia no controle da ansiedade e do estresse

Professores que conseguem se organizar tendem a sentir menos ansiedade. sem direcionamento para um planejamento, você pode se perder nas ideias e a ansiedade pode iniciar ou piorar.

Quem vive na bagunça gasta tempo para achar o que precisa, acumula coisas, dificulta o bem-estar e acaba por criar sentimentos de ansiedade.

 

2- Planeje seu trabalho com antecedência

Sentir-se despreparado também pode desencadear muita ansiedade.

Um exemplo típico de gerador de ansiedade de professores é o momento do planejamento das aulas. 

É muito comum o professor se sentir desmotivado para planejar as aulas da semana seguinte na sexta-feira, adiar esse planejamento para o fim de semana e acabar se sentindo extremamente ansioso e despreparado na noite de domingo.

Ao planejar uma aula, todo bom professor deseja que ela seja um sucesso e que transcorra conforme imaginou. Nesse processo, muitas vezes sem querer, tem a necessidade de querer controlar tudo para que sua aula dê certo e com isso acaba ansioso em relação aos resultados!

Para resolver sem ficar ansioso essa situação, é importante que o professor esteja bem preparado e domine o conhecimento didático do conteúdo a ser trabalhado.

Ter planos definitivamente ajuda a reduzir a ansiedade.

 

3- Procure companheirismo e inspiração

A maioria dos professores não costuma compartilhar seus sentimentos relacionados à ansiedade com outros colegas.

Se conectar, compartilhar e falar sobre os sentimentos com colegas de trabalho pode trazer grande alívio para os desconfortos diários causados pela ansiedade.

 

 

4- Mantenha o foco de atenção no presente

A ansiedade geralmente é causada pela preocupação com o futuro, portanto, permanecer envolvido no presente é um antídoto útil!

Quando nossa mente está dedicada integralmente ao momento atual, temos total capacidade de análise, julgamento e ação.

Focar a atenção à uma tarefa qualquer, como varrer o chão, para trazer sua mente para o momento presente e para ideia de controle do agora e não do futuro pode ajudar bastante.

Para mim tem funcionado focar no presente, quando percebo que estou perdendo o foco volto para o ponto inicial.

Quando eu tenho problemas não resolvidos acabo ficando ansiosa por pensar na quantidade de problemas. Para resolver, pego minha agenda e listo TODOS os problemas que estão me incomodando naquele momento. Depois de listar tudo, surpreendentemente percebo que tenho menos problemas do que imaginava, e as vezes eles são menores do que eu pensava!

 

5- Cuide de si mesmo 

Uma listinha de ideias para fazer isso:

  • Faça pausas com atividades livres durante o dia de trabalho. Você pode criar recompensas para si mesmo – como tomar um café com calma ou até separar um tempo para assistir à Netflix – para ajudar a motivá-lo em um dia ou semana difícil.
  • Respirar fundo ou concentrar sua atenção em perceber os detalhes de algo próximo também são estratégias para mantê-lo fundamentado e presente.
  • Pratique meditação e exercícios de respiração – o simples fato de observar a respiração pode levar a percepção de que tudo que temos é o momento presente, que não temos controle sob o passado nem o futuro!
  • Reserve momentos durante a semana para praticar exercícios físicos
  • Identifique quais são as coisas que te fazem bem e assuma uma postura de gratidão com o que já foi feito ao invés de preocupação com o que ainda está para se fazer.

6- Esteja com quem você ama

A companhia das pessoas que amamos é especial para nosso emocional.

A vida tem mais sentido quando entendemos a importância do companheirismo, então conviver com amigos, pessoas da família e outras que temos afinidade faz toda diferença.

Criar uma rotina para a sua segurança emocional e das pessoas que você convive ajuda muito.

7- Mude sua mentalidade

Muitos fatores que afetam o trabalho de um professor estão simplesmente fora de controle. Embora isso possa ser frustrante, não precisa causar ansiedade.

Ninguém consegue dar conta de tudo o tempo todo, então, que tal diminuir a autocobrança?

Observar em que momentos ficamos ansiosos e como a ansiedade se manifesta é muito importante, pois com a identificação desses sentimentos podemos desenvolver mecanismos de autocontrole.

E lembre-se: procure a ajuda de um profissional caso os sintomas se tornem recorrentes e/ou mais intensos, ok?

 

Como a ansiedade se manifesta?

Ansiedade é um estado de preparação para enfrentar situações de perigo e costuma ser causada pela preocupação excessiva com o futuro e nosso cérebro fica em uma espécie de estado de alerta, com a situações que ainda não ocorreram.

Ela pode se manifestar de diferentes maneiras e com intensidades variadas, mas basicamente podemos separar em 2 tipos:

  • A ansiedade natural e saudável, que é temporária e desaparece quando uma situação de perigo real acaba. Esse tipo de ansiedade nos ajuda a agir com cuidado nos acontecimentos do dia-a-dia que requerem cautela.
  • A ansiedade antecipatória, que tende a desenvolver os transtornos de ansiedade gerando sintomas como preocupação excessiva e persistente, pensamentos negativos, sintomas físicos como respiração acelerada e até formigamentos aparecem, além de outros sintomas relacionados a esse estado.

 

Espero ter contribuído para te ajudar a identificar e trabalhar a sua ansiedade.  Incorporar essas estratégias de redução da ansiedade em sua vida cotidiana com certeza permitirá que você economize energia e ajudará a aproveitar melhor a sua vida!

Gostou dessas ideias? Compartilhe conosco nos comentários!

 

Quer saber mais?

Livro: Acabe com a Ansiedade Antes que Ela Acabe com Você
Autor: Garano, Lorna – Bourne, Edmund| Editora Gente

Livro: Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século – A Síndrome do Pensamento Acelerado…
Autor: Cury, Augusto|Editora Saraiva

Six strategies to relieve teacher anxiety (Jill Eulberg)

 

Conheça a Professora Denise

Atividade para quarentena em casa: como foi a semana? 8

 

Denise Ferreira é professora, apaixonada pela arte de educar. É pedagoga e tem extensa experiência como coordenadora pedagógica e com formação de professores em cursos do PROEPRE do Laboratório de Psicologia Genética da Faculdade de Educação da UNICAMP.

Atualmente, trabalha como blogueira, como professora do Fundamental I, e é autora do Instagram Facebook  , Canal do Youtube e blog  Papo da Professora Denise.

 

CLIQUE E CONHEÇA A LOJA DO BLOG!
AQUI TEM MUITAS IDEIAS PRONTAS PRA USAR!

Compartilhar: