Por Larissa Coutinho Fonseca

Brincar é fundamental e indispensável à saúde física, emocional e intelectual da criança. Brincando, a criança é tocada pela proposta do brinquedo: reconhece algumas coisas e descobre outras; experimenta e reinventa; analisa, compara e cria. Sua imaginação se desenvolve e suas habilidades também. Enriquecendo seu mundo interior, a criança tem mais coisas a comunicar e pode cada vez mais participar do mundo que a cerca.

O brinquedo estimula a inteligência fazendo com que a criança solte sua imaginação e desenvolva sua criatividade. Ele proporciona o aprender-fazendo e desta maneira a criança experimenta, descobre, inventa, exercita e confere suas habilidades. Ao estimular a curiosidade, o brinquedo proporciona aprendizagem, desenvolvimento da linguagem e do pensamento.

criança-brincando-2

O brinquedo traduz o real para a realidade infantil, suavizando o impacto provocado pelo tamanho e pela força dos adultos.

Por que brinquedos?

É sempre válido lembrar que as crianças se desenvolvem em ritmos diferentes e cada uma tem seu próprio desenvolvimento e as escolhas das atividades precisam ter relação com a personalidade da criança. Ainda assim, listamos atividades que são comuns para determinadas idades. São elas:


0 a 5 meses

Chocalhos, brinquedos musicais, mordedores, brinquedos de berço, móbiles, livrinhos de pano ou plástico, bolas com texturas diferentes para serem agarradas com as duas mãos.


6 meses a 1 ano

Brinquedos flutuantes (patinhos de borracha que bóiam na água), cubos que tenham guizos embutidos ou ilustrações,  caixas ou brinquedos que se encaixam uns dentro dos outros, argolas empilháveis, brinquedos para martelar, empilhar e desmontar, brinquedos eletrônicos de aprendizado, mesa pequena com cadeirinhas na altura em que a criança possa alcançar os pés corretamente no chão, telefone de brinquedo, espelhos, brinquedos que emitem sons por meio de botões de apertar, girar ou empurrar.

Banhando-o-pato

 1 a 2 anos

Brinquedos de variadas texturas (estimulam os sentidos da visão, da audição e do tato), bonecas de tecido e bichos de pelúcia feitos de materiais atóxicos, livros e álbuns de fotografia com ilustrações dos familiares e objetos conhecidos, brinquedos de empurrar ou puxar, brinquedos de montar e desmontar. Os brinquedos devem ter cores vivas e não podem ser tóxicos.

aprender brincando

 


2 a 3 anos

Bolas, muitos blocos de brinquedos para empilhá-los e colocá-los dentro de caixas, brinquedos de encaixar e desmontar, brinquedos musicais, carrinhos, bonecas, cavalinho de balanço, brinquedos para praia ou piscina, brinquedos de equilibrar um em cima do outro. Nesta idade deve-se ensinar a criança a organizar e recolher os brinquedos.

buffet


3 a 4 anos

Triciclo, carrinho grande de puxar, aviões, trenzinhos, brinquedos infláveis, bolhas de sabão, caixas de areia com pás e cubos, cabaninhas, casas de bonecas, ferramentas de brinquedos, massinha de modelar, objetos domésticos, fantasias, máscaras, fantoches, instrumentos musicais de brinquedo como pandeiros, pianinhos, trombetas e tambores, brinquedos de montar e desmontar mais complicados, blocos de formas e tamanhos variados, jogos e quebra-cabeças simples, lápis de cor e papel para desenhar (círculos, bonecos, enumerar os elementos de uma ilustração, colorir), livros com diferentes ilustrações e histórias alegres.


4 a 6 anos

Esta é a fase do mundo imaginário, sua criatividade está se desenvolvendo. Os brinquedo nesta fase devem auxiliar a criança a entrar no mundo da fantasia, por exemplo: dinheirinho de brinquedo, caixa registradora, casas de boneca com móveis, telefone, cidadezinhas, circos, fazendas com animais, materiais de papelaria, postos de gasolina, meios de transporte (caminhões, automóveis e pistas, motos, aviões, trens elétricos, barcos e tratores), instrumentos musicais e eletrônicos, jogos.  Nesta idade, a criança começa a sentir o que chamamos de medos infantis, como o medo do escuro, as bruxas, o bicho papão e outras coisas feias que impedem que a criança durma, desta forma recomendamos uma boneca ou um ursinho de pelúcia, que tem a função de ajudar as crianças a superarem esta fase.


Acima de 6 anos

Jogos de tabuleiro, bolinhas de gude, pipas, carros de corrida, trens elétricos, argila para modelar, pincel, brinquedos de mágica, artigos esportivos, bicicletas, patins, skate, jogos eletrônicos, de memória, videogames, patinetes, futebol de botão, laptops, brinquedos colecionáveis, chaveiros, brinquedos eletrônicos, jogos de cartas, kits, pistas de carrinhos, quebra- cabeças.

Bola de gude


Sugestão de leitura da fono!

Brincar com seu filho desde o nascimento é essencial para seu desenvolvimento, portanto, aproveite ao máximo os momentos de brincadeira. Todas as atividades apresentadas nesse livro foram escolhidas ou criadas por conta dos benefícios para o desenvolvimento do bebê.

Bebes inteligentes
Para escrever este livro, a jornalista Simone Cave e a pediatra clínica Caroline Fertleman, ambas mães de três crianças, usaram a experiência pessoal e os resultados das últimas pesquisas sobre como brincadeiras criativas afetam o desenvolvimento das crianças. Espero que gostem!

 

 

Larissa Coutinho FonsecaLarissa Coutinho Fonseca é mineira de nascimento, rondoniense de coração e brotense por convicção. Graduou-se em Fonoaudiologia no ano de 1999 pela PUC de Goiás, onde começou sua paixão pela educação de surdos que a fez buscar os estudos de Psicopedagogia. Mais tarde, iniciou especialização em Audiologia e Língua Brasileira de Sinais (tradução e interpretação). Atualmente, estuda e atua em consultório nas áreas de Linguagem e Distúrbios de Aprendizagem (dislexia, alterações do processamento auditivo e TDAH). Autora do perfil @fgalarissa no Instagram.


Larissa Coutinho Fonseca
Fonoaudióloga Clínica / Especialista em Audiologia
CRFa 2 – 5412-6 
Psicopedagoga 
Intérprete de LIBRAS 
Aprimoramento em Linguagem e Transtornos de Aprendizagem: dislexia e TDAH

Compartilhar: