Por Maria Belintane Fermiano

Educação para o consumo: Como se aprende a ser consumidor? Porque a necessidade urgente de uma Educação para o Consumo? 

A economia tem influência no comportamento individual das pessoas e, também no comportamento econômico das crianças, uma vez que o mundo no qual elas vivem é bem diferente de 2 a 3 gerações.

As crianças constroem seu mundo social, a partir do que aprendem com os adultos, da influência externa e interpretam tudo isso de um jeito muito peculiar. 

 

 

 

Vários autores demonstram a necessidade de as pessoas compreenderem noções de conceitos básicos da Economia, pois eles afetam o comportamento individual das pessoas. Por isso, a importância de se estudar o comportamento econômico e conceitos básicos que podem favorecer a organização de um currículo voltado para a Educação Econômica.

 

O que é Educação Econômica?

Educação Econômica, implica em desenvolver competências e habilidades exigidas para o século XXI, pressupõem alfabetizações em todos os nichos do conhecimento, como o midiático, o político, além do econômico.  

Contextos e diversidade para trabalhar com os alunos Educação para o Consumo.

Por isso, organiza conteúdos para auxiliar crianças, adolescentes, professores, famílias a terem noções sobre economia, tomar consciência de seus hábitos de consumo, reconhecer fatores externos, como a influência da publicidade na construção da sua identidade, saber utilizar o dinheiro, o crédito, evitar o endividamento e conseguir construir a base para uma qualidade de vida e consumo consciente.

 

Designed by Freepik

 

Pesquisas demonstram que o conhecimento sobre economia, as estratégias para lidar com o dinheiro e consumo das famílias são inadequadas, pois há muito endividamento e consumismo.

Como as crianças aprendem com os adultos, é urgente nos preocuparmos com as gerações mais novas pois ainda não receberam uma educação econômica adequada para lidar com a economia, ter um modo de vida sustentável, compreender os processos políticos, utilizar-se do mundo digital eticamente e resistir aos apelos do marketing.

 

Psicologia Econômica: o que é?

A Psicologia Econômica é uma jovem ciência que está, aos poucos, alcançando visibilidade e importância. Uma de suas características é a necessidade do trabalho em conjunto de psicólogos e economistas em pesquisas que confrontem as vontades, interesses e práticas inerentes ao mundo interno e econômico.

 

Pesquisadores – UNICAMP

 

Na América Latina, a Psicologia Econômica começa a produzir suas primeiras pesquisas a partir de 1999, com o estudo de um modelo evolutivo da psicogênese do conhecimento econômico estabelecido por Denegri. No Brasil, existem poucos centros que se dedicam à área.

 

Maira Belintane na Universidad De La Frontera – Chile

 

Os resultados de trabalhos de pesquisadores na Espanha e do Laboratório de Psicologia Genética/LPG/UNICAMP, sobre o modo como as crianças compreendem conceitos de lucro, justiça, pobreza, riqueza, amizade, escola, economia, dinheiro, hábitos de consumo, administração do dinheiro, dentre outros, corroboram com as descobertas de outros pesquisadores.

Desde 2006, o Laboratório de Psicologia Genética/LPG/UNICAMP possui um grupo de pesquisa sobre Educação Econômica.

 

Grupo de Estudos de Educação Econômica – UNICAMP

 

No Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento da Universidade Federal do Pará, destacam-se pesquisas a respeito de socialização econômica; mesada; valores humanos e significado do dinheiro.

 

Compreendendo a Psicologia Econômica

Compreender, pois, a Psicologia Econômica significa tornar possível ao indivíduo tomar ciência das pressões que sofre e saber que seu comportamento influencia e é influenciado pela economia, por isso, deve ter conhecimento a respeito de seu funcionamento para agir de modo a tomar decisões e fazer escolhas conscientes, equilibradas.

A maneira como os pais ou responsáveis administram os recursos que possuem, acaba por influenciar seus filhos na transmissão social de conhecimentos sobre administração do dinheiro.

 

Designed by Freepik

 

Daí a importância dos estudos da Psicologia Econômica e Educação Econômica sobre o pensar econômico infantil e a relação entre representações coletivas do mundo econômico e o desenvolvimento cognitivo individual.

 

Quer saber mais? Veja essas dicas de livros!

LIVRO: Pré-adolescentes, consumo e fragilidade
Maria Belintane Fermiano
EDITORA: Mercado de Letras

CLIQUE PARA COMPRAR >>  Pré Adolescentes, Consumo e Fragilidade

Descreve hábitos e comportamentos de pré-adolescentes, apresenta características de seu modo de ser, o que pensam sobre a família, qual sua relação com a mídia e mundo econômico. Assim, valoriza a ação da escola como agente socializador de novos conhecimentos, tão importantes para se viver no mundo globalizado e mais, pode auxiliar pais e educadores a compreender melhor esses graciosos tweens.

 

LIVRO: Comida de herói
Maria Belintane e Valéria Cantelli.
EDITORA: Adônis

CLIQUE PARA COMPRAR >>  Comida de Herói

O que superpoderes, heróis e comida cheirosa de vó têm a ver? Para descobrir isso, você vai precisar degustar esta história.

 

LIVRO: Herói de verdade
Maria Belintane e Valéria Cantelli.
EDITORA: Adônis

CLIQUE PARA COMPRAR >>  Herói de Verdade

Quem nunca quis ser um herói de verdade? Ter superpoderes e salvar o mundo é possível. O segredo você descobrirá com essa história. Vamos lá?

 

Conheça o Projeto EKONOS

O Projeto Ekonos – Educação para o Consumo Consciente,  é um convite para ressignificar as relações econômicas e de consumo, de forma a contribuir para que todos assumam uma postura cidadã e não consumista.

 

 

O projeto é  fundamentado em princípios éticos e desafia famílias, escolas e comunidades a criar um novo olhar sobre as práticas de consumo e sobre como lidar com o dinheiro.

 

Quem é a autora?

Maria Belintane é casada, mãe. Tem 30 anos de experiência nos diversos níveis do ensino público e particular. É Doutora em Educação pela Unicamp, criadora do Programa Ekonos – Educação para o Consumo Consciente, juntamente com a Profª Drª Valéria Cantelli.  Pesquisa sobre crianças, família e consumo. Elabora propostas para auxiliar crianças, jovens, adultos, professores a resistirem aos apelos do consumo e conhecerem o mundo econômico.

Ministra oficinas, cursos, palestras e rodas de conversa para professores e especialistas em educação, para mães, pais, avós, entidades, Ong’s e quem mais quiser conversar sobre consumismo, finanças, mudança de comportamento e os desafios de educar no século XXI.

É escritora e autora do Instagram @mariabelintane e do Facebook  maria.belintanefermiano  

                                                Entre em contato com a Maria Belintane pelo telefone (19) 3471-5608  ou pelo e-mail maria.belintane@gmail.com  

Compartilhar: